NAS D-Link DNS-320 - Montagem e Configuração

RAID-1, Partilha na Rede, Acesso FTP e Servidor Multimédia

 

Introdução

O NAS D-Link DNS-320 versão B1 permite 2 Discos até 8 TB (capacidade total) e tem como objetivo a partilha de documentos, arquivos multimédia digitais (música, fotos / imagens e vídeos) numa rede doméstica ou de escritório. Tem um servidor FTP que permite o acesso remoto ao conteúdo dos Discos com segurança, através da definição de diversos utilizadores e níveis de permissão. Possui igualmente um servidor multimédia que permite disponibilizar conteúdos a equipamentos ligados à Rede, como por exemplo a televisões. As principais características, são:

  • Processador - Marvel 88F6281 800 MHz;
  • RAM - 128 MB;
  • Flash (alojamento do software do NAS) - 128 MB;
  • Baias para Discos - 2;
  • Interface e Form Factor dos Discos - SATA II, 3,5";
  • Gestão de Discos - RAID 0, RAID 1, JBOD;
  • Capacidade máxima de armazenamento - Total de 8 TB;
  • Rede - 1 x Gigabit Ethernet - DHCP ou IP estático, NTP, Dynamic DNS, Bonjour;
  • Portas USB - 1 (permite ligar USB pen disk, UPS ou Impressora USB);
  • Limite Máximo Utilizadores - 128 utilizadores;
  • Limite Máximo de Coneções por FTP - 10;
  • Protocolos para Download - FTP, HTTP, P2P;
  • O servidor FTP permite encriptação de dados SSL/TLS;
  • Servidores - DLNA, iTunes, FTP, USB Print Server;
  • Sistemas Operativos - Compatível com Windows XP/Vista/7, Mac OSX 10.5, Linux

O presente artigo é dividido em duas partes. Na primeira, vamos abordar detalhadamente a Instalação dos Discos, criação de grupos e utilizadores, configuração e partilha da rede em ambiente Windows e acesso à partilha através de FTP. Vamos igualmente configurar o Servidor Multimédia (UPnP AV).

Na segunda parte vamos analisar em detalhe todos os menus da consola de administração da Unidade de NAS.

Índice

 

Unidade de NAS - Visão Geral

A imagem abaixo mostra a versão do NAS que estamos a analisar

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E

Voltar ao Índice

Acessórios

Além do manual e CD de iniciação rápida, a embalagem da Unidade de NAS traz os seguintes acessórios:

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - acessórios

Voltar ao Índice

Pré Requisitos para a presente Configuração

Antes de passar à fase inicial de configuração do NAS, deverá decidir que tipo de subsistema de armazenamento vai utilizar. O presente NAS possibilita os seguintes:

  • Standard ou No-RAID - os discos inseridos vão funcionar da forma usual. Para quem pretenda dispor da capacidade total instalada e poder geri-la manualmente;
  • RAID-0 - Necessita de 2 discos de igual capacidade e preferencialmente da mesma marca e modelo - os blocos de dados podem ser escritos numa ou noutra unidade. As unidades de disco são mostradas como uma única. Embora o desempenho seja melhorado, se um disco falhar todos os dados de determinada matriz serão perdidos. Útil para quem pretenda melhor o desempenho dos Discos;
  • RAID-1 - Necessita de 2 discos de igual capacidade e preferencialmente da mesma marca e modelo - Um disco é uma imagem do outro, ou seja, os dados são duplicados. Se um disco falhar, os dados estão íntegros no outro. Útil para quem pretende ter um sistema de backup automático. O Sistema mostra uma única unidade. A outra, que é o "espelho", está oculta;
  • JBOD (Just a Bunch Of Disks) - Necessita de 2 discos, os quais podem ser de diferentes capacidades - Idêntico ao RAID-0, mas permitindo discos diferentes. O tamanho total do JBOD RAID é o total combinado de todas as unidades individuais no conjunto.
  • RAID-1 + JBOD - Podemos definir determinada capacidade para RAID-1 e o remanescente para JBOD. Por exemplo, em 2 discos de 2 TB, podemos definir 1 TB (de cada disco) para RAID-1 e o remanescente (1 TB de cada Disco) para JBOD.

Na presente configuração, subentende-se que possui um Router para o qual tem todas as permissões de administração (situação que alguns ISP não permitem) e que o seu provedor de serviços de internet (ISP) não bloqueia o protocolo FTP.

No presente caso vamos utilizar dois discos de 2 TB da Western Digital, com o mesmo modelo, ou seja, dois discos exatamente iguais. Como pretendemos que exista um backup dos dados que existem no sistema NAS, vamos utilizar o sistema de gestão RAID-1 (um disco é uma imagem do outro).

Voltar ao Índice

1 - Resumo do Trabalho a realizar

Vamos colocar dois discos em RAID-1, partilhá-los na Rede, criar um utilizador e configurar o acesso através de FTP. A sequência do trabalho será a seguinte:

  • Montar dois discos iguais na Unidade de NAS;
  • Configurar um IP Fixo para a unidade de NAS;
  • Definir o Sistema de Armazenamento como RAID-1 e formatar os discos;
  • Criar um Utilizador;
  • Configurar Rede, DNS Dinâmico (DDNS ou Dynamic DNS) e UPnP;
  • Criar uma Pasta para Partilha;
  • Configurar Servidor FTP;
  • Configurar Cliente FTP;
  • Configurar servidor multimédia (UPnP AV);
2 - Instalar os Discos
2.1 - Colocar as pegas nos discos:
  • As pegas têm uma seta desenhada que deve de coincidir com a zona frontal da caixa;
  • A posição dos discos é com a etiqueta virada para o interior da caixa;
  • Como a caixa no topo têm um ângulo, o ângulo da pega deve de coincidir com o ângulo da caixa;
  • A Figura abaixo mostra como devem de ser colocadas as pegas.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - colocar pegas nos discos

2.2 - Abrir a tampa superior da caixa

Pressione o botão "PUSH" na traseira. Mantenha o botão pressionado e arraste-o para cima.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - abrir tampa superior caixa

2.3 - Inserir os discos na caixa.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - inserir discos na caixa

Voltar ao Índice

3 - Ações Iniciais

Posto isto, vamos dar início às principais configurações do NAS para mais tarde procedermos à configuração do servidor FTP (vai permitir aceder ao NAS através do exterior, via Internet).

1º- Atribuir um IP fixo à Unidade de NAS - esta ação é importante, não só para mais facilmente aceder ao NAS, mas também porque determinadas configurações (abertura de portas, por exemplo) necessitam de um IP fixo. Proceda da seguinte forma:

  1. Tome nota do endereço de MAC da unidade de NAS, que se encontra na etiqueta colada na base da Unidade, com a denominação de "MAC ID". O endereço de MAC é um conjunto de 12 carateres em numeração hexadecimal ( com números de 0 a 9 e letras de A a F). Por exemplo: A853F30810C9;
  2. Aceda à consola de administração do seu Router - No exemplo que apresentamos, trata-se de um Router Netgear WNDR-3700;
  3. Aceda à Configuração da LAN que poderá ter denominações como Rede Local, Configuração da LAN, LAN Setup, Local Network. Caso tenha dificuldade em configurar o seu Router, aceda ao índice dos nossos artigos sobre Routers, aqui;
  4. Atribua o IP (por exemplo) 192.168.147.23 ao MAC Address do NAS (por exemplo) A8:53:F3:08:10:C9;
  5. A figura abaixo mostra a sequência referida.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - atribuir IP fixo

2º - Ligar a Unidade de NAS

  1. Partindo do pressuposto que tem dois discos exatamente iguais instalados na Unidade de NAS, ligue o cabo de rede fornecido (ou outro com a categoria 5e ou superior) ao Router e à Unidade de NAS;
  2. Após ligar o cabo de rede, ligue a alimentação da unidade de NAS e selecione o botão de Power existente no painel frontal (canto inferior esquerdo);
  3. Aguarde que o indicador azul passe de intermitente a fixo, antes de passar à próxima fase.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - ligar ao router

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - ligar à corrente

3º - Aceder à unidade de NAS - Na barra de endereços do browser, coloque o endereço IP que atribuiu ao NAS e prima Enter;

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - aceder à Unidade NAS através endereço IP

4º - Autenticação para entrada na consola de administração - na primeira vez que vai aceder à consola de administração, não existe password até que defina uma (veremos mais à frente). Deixe o campo de password em branco e selecione login.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - aceder à consola de administração da Unidade NAS

5º - Criar uma password para o System Administrator (admin) - Comecemos por definir uma password para a Administração do NAS (admin).

Nota: esta conta (admin) serve apenas para o acesso à consola de administração, não podendo ser utilizada para outros fins (por exemplo, acesso por FTP).

Para criar a referida password, proceda da seguinte forma:

  1. Selecione Management;
  2. Selecione Account Management;
  3. Selecione Admin Password;
  4. Mantenha o campo User Name como admin, mantenha o campo Password em branco e em New Password coloque a password que pretende. Coloque a mesma password no campo de confirmação Confirm Password.
  5. Selecione o botão Save Settings.
  6. Surgirá um mensagem a confirmar que a ação foi efetuada corretamente. Selecione o botão Yes para terminar.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Definir passowrd admin - administração do NAS

Na próxima ocasião em que necessite de aceder à consola de Administração do NAS, selecione System Administrator e no campo de Password coloque a password que definiu.

Nota: apenas o Administrador pode aceder à Gestão (Management) da unidade de NAS.

A figura abaixo indica o objetivo de cada um dos campos da janela de Login

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Ecrã de Login

Voltar ao Índice

4 - Gerir e Formatar os Discos (Management / Disk Management)

Para aceder a esta área, necessita de entrar com a Conta de Administrador.

Se o NAS não tiver discos instalados não tem qualquer utilidade, pelo que a Gestão dos Discos dará origem às restantes funcionalidades da unidade. Por conseguinte, esta é a primeira ação a tomar, para posteriormente podermos configurar as restantes funcionalidades.

Conforme já foi referido anteriormente, no presente caso vamos utilizar os discos em RAID-1, pois pretendemos ter um disco de backup automático. Caso pretenda rever os sistemas de gestão de discos referidos anteriormente,veja aqui.

Para iniciar a Gestão e formatação de Discos, selecione, na consola de administração, o seguinte:

  1. Management;
  2. Disk Management;
  3. Hard Drive Configuration;
  4. Set RAID Type and Re-Format;

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Definir sistema de Gestão e Formatar discos

Vai aparecer uma janela onde constam as operações que vão ser realizadas. Selecione Next.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Definir sistema de Gestão e Formatar discos

A janela Step 1 (Passo 1) mostra os discos instalados, o modelo, o número de série e a capacidade. No exemplo, mostra que existem 2 discos de 1863 GB, ou seja, dois discos de 2 TB. Selecione Next.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Definir sistema de Gestão e Formatar discos

A janela Step 2 destina-se a selecionar o tipo de RAID que se pretende. No caso presente, foi selecionado o RAID-1. Selecione o RAID pretendido e seguidamente Next.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Definir sistema de Gestão e Formatar discos

A janela Step 2-1, destina-se a configurar um determinado espaço em RAID-1 e o remanescente em JBOD. No presente caso, o espaço vai ser todo utilizado para RAID-1, logo não existe espaço remanescente para selecionar. Confira se o Remaining Space não está selecionado e selecione Next.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Definir sistema de Gestão e Formatar discos

A Janela Step 2-2, destina-se a selecionar a recuperação de discos RAID corrompidos, o que não é o caso presente. Confira se está selecionado Disable Auto-Rebuild e selecione Next.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Definir sistema de Gestão e Formatar discos

Em Step 3 é mostrado o resumo do trabalho que vai ser realizado. O disco vai denominar-se de Volume_1, o sistema de ficheiros é EXT 4 e o tamanho total da unidade que vai ficar visível é de 1860 GB. A operação vai ser realizada nos discos 1 e 2. Selecione Format.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Definir sistema de Gestão e Formatar discos

Surge uma mensagem de confirmação. Caso tenha a certeza que está tudo em conformidade, selecione Yes.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Definir sistema de Gestão e Formatar discos

O Step 4 dá início à formatação dos discos. Não interrompa a operação, sob risco de danificar os discos.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Definir sistema de Gestão e Formatar discos

Enquanto decorre a Formatação, os Leds indicadores da atividade dos Discos vão cintilar.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Definir sistema de Gestão e Formatar discos

O Step 6 informa que a Configuração / Formatação dos Discos está completa. Selecione Finish.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Definir sistema de Gestão e Formatar discos

Como pode verificar, o sistema de NAS tem neste momento apenas um disco visível, pois o disco "espelho" fica oculto.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Definir sistema de Gestão e Formatar discos

A tarefa de Gerir e Formatar os discos está completa!

Voltar ao Índice

5 - Criar um Utilizador (Management / Account Management)

Para aceder a esta área, necessita de entrar com a Conta de Administrador.

A criação de pelo menos um Utilizador é uma condição obrigatória para partilha de pastas/dados na Rede e se pretende aceder à unidade de NAS através do exterior (por FTP pela Internet, por exemplo).

A criação de Grupos não é obrigatório. Poderá criar Grupos posteriormente e agregar utilizadores já existentes. Para exemplificar vamos criar um utilizador. Durante a criação pode definir que tipo de acesso o utilizador vai possuir (ler, ler e escrever ou vedar acesso)

Vamos criar um utilizador com o nome f_luis_almeida.

Nota: Os nomes referidos não podem ter espaços nem qualquer tipo de acentuação.

A sequência para a criação de um Utilizador é a seguinte:

- Aceda a Management / Account Management / Users - Groups e em User Settings selecione Create;

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Criar Utilizador

- Surge uma janela que informa as operações que vão ser efetuadas. Selecione Next.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Criar Utilizador

- Surge a hipótese de criar um utilizador ou vários. Selecione Create New User Account e seguidamente selecione Next.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Criar Utilizador

- A ação seguinte destina-se a definir o nome da conta do utilizador (User Name) e a respetiva palavra passe (Password). Após definir o User Name e a Password, selecione Next.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Criar Utilizador

- O próximo passo era agregar o utilizador a um Grupo. Como não existem Grupos criados, a janela informa o facto. Selecione Next:

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Criar Utilizador

- A próxima janela destina-se a configurar o tipo de permissão ao disco que que o utilizador vai ter. Existem 3 hipóteses:

  • Read Only - pode apenas ver o conteúdo;
  • Read /Write - pode gravar, copiar e abrir;
  • Deny Access - não pode aceder à partilha (a pasta ou volume partilhados, ficam ocultos);

Selecione Read/Write e seguidamente Next.

- O próximo passo é definir como vamos aceder à partilha. As hipóteses são:

  • CIFS (Common Internet File System) - Padrão para partilha através de Redes Locais, Intranets e Internet. Para Sistemas Windows, Unix / Linux e OS/2;
  • AFP (Apple Filling Protocol) - idêntico ao anterior, mas para sistemas da Apple;
  • FTP (File Transfer Protocol) - Protocolo de transferência de ficheiros através de Intranet ou Internet;
  • WebDAV -(Web-based Distributed Authoring and Versioning) - extensão do protocolo HTTP para transferência de arquivos. Suporta bloqueio de recursos - exemplo: quando um utilizador edita um arquivo, este fica bloqueado, impedindo que outros utilizadores façam alterações em simultâneo.

Selecione CIFS, AFP, FTP e seguidamente Next. Se vai existir mais de um utilizador, é conveniente selecionar também o WebDAV.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Criar Utilizador

- Nesta janela pode definir Quotas de utilização, ou seja limitar o espaço que cada utilizador pode usar (por exemplo 512 MB). Se pretende que o utilizador use todo o espaço do Disco Partilhado, coloque 0 (zero).

Mantenha o Valor em 0 e selecione Next.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Criar Utilizador

- A penúltima janela mostra um resumo das configurações efetuadas. Selecione Finish.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Criar Utilizador

10º10º - Finalmente é mostrada uma mensagem que confirma que a configuração foi efetuada com sucesso. Selecione Yes.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Criar Utilizador

 

Voltar ao Índice

6 - Gestão da Rede (Management / Network Management)

O menu Gestão da Rede destina-se a efetuar configurações à forma como a Unidade de NAS acede à rede.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar acesso à Rede

6.1 - Configuração da Rede (LAN Setup)

Uma vez que anteriormente já tínhamos definido que o Router iria atribui um determinado IP à Unidade de NAS, devemos apenas de conferir se os endereços estão corretos. Selecione LAN Setup / LAN Settings. Caso o menu de LAN Settings esteja oculto, selecione a seta azul.

LAN Settings

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar acesso à Rede

Como anteriormente definimos no Router que o IP 192.168.147.23 seria agregado ao MAC Address do NAS, os respetivos endereços são mostrados neste menu. No contexto atual, nada há a configurar.

IPv6 Settings

Caso o seu Router permita IPv6 poderá ativar esta funcionalidade, a qual vai atribuir um endereço IP versão 6 à unidade de NAS. No nosso caso vamos deixar como está (off).

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar acesso à Rede

Link Speed Settings

Destina-se a informar qual a taxa de transferência que vai ser utilizada pelo NAS. Esta dependerá do tipo de LAN que o Router possui. Se não tem a certeza, deixe em Auto. Caso o Router possua, por exemplo, porta Gigabit, selecione 1000.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar acesso à Rede

LLTD Settings

O LLTD (Link Layer Topology Discovery) é uma funcionalidade para Sistemas Operativos Windows Vista, Windows 7 e Windows 8. Este recurso permite a representação gráfica da Rede Local (Mapa de Rede). Caso possua o Windows XP com o Service Pack 2, pode efetuar o Download do LLTD para Windows XP aqui. Coloque Enable.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar acesso à Rede

6.2 - Dynamic DNS (DNS Dinâmico ou DDNS)

O acesso a um determinado servidor é sempre efetuado através de um endereço IP, seja de forma direta ou indireta. A forma direta é quando é colocado o endereço IP no Browser (http://253.124.3.23, por exemplo). A forma indireta é ao colocar um endereço "com palavras" no Browser. Neste caso, a ligação é direcionada para um servidor de DNS, o qual vai atribuir o endereço IP referente ao endereço digitado. Por exemplo, quando digitamos http://www.google.pt o servidor de DNS vai atribuir o endereço 173.194.41.215 o que vai permitir aceder ao respetivo servidor.

No nosso caso, temos um endereço de IP dinâmico fornecido pelo nosso ISP, que é por exemplo 217.113.129.5. Se pretendermos aceder à Unidade de NAS através de FTP, teríamos de digitar ftp://217.113.129.5/partilha, em que partilha é a pasta principal partilhada. Como o endereço muda com determinada frequência, deixaríamos de ter acesso pelo endereço anteriormente referido e necessitaríamos de saber o novo endereço, situação impossível se estivéssemos a aceder ao FTP a partir do exterior.

O servidor de DNS Dinâmico serve para "contornar" esta situação. Funciona da seguinte forma:

  • O utilizador necessita de contratar o serviço de DDNS a uma entidade que o disponibilize (de forma gratuita ou não);
  • É fornecido um determinado endereço de acesso;
  • Quando o utilizador digita o referido endereço, este vai aceder ao servidor de DDNS;
  • O servidor de DDNS "refresca" o IP de Internet do utilizador, ou seja "vai ver" se o IP de Internet mudou e reencaminha o utilizador para o endereço correto;
  • O endereço referido é algo como luis_fernando.dyndns.org, em que "luis_fernando" é o nome que o utilizador definiu e "dyndns.org" o endereço do servidor de DDNS (que já foi gratuito, mas atualmente não é).
  • Exemplo de alguns servidores de DDNS gratuitos:

No caso da Unidade de NAS D-Link DNS-320, permite acesso aos seguintes servidores de DDNS

Como a D-Link fornece acesso gratuito a um Servidor de DDNS (que afinal é da Dyn), vamos utilizar o referido serviço. Para configurar o acesso ao servidor de DDNS, siga os seguintes passos:

1º - Criar Conta

Aceda ao endereço https://www.dlinkddns.com/login e em New D-Link Users selecione Get started!

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Criar conta de DDNS

Coloque o nome de utilizador, palavra passe, endereço de e-mail, aceite as condições e selecione Create Account.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Criar conta de DDNS

Vai receber um e-Mail para confirmar a conta. Selecione o Link e entre na conta criada.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Criar conta de DDNS

Coloque um Hostname, e copie o endereço IP que consta em Browser IP Address para New IP Address. Selecione Save e a conta está criada.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Criar conta de DDNS

2º - Configurar o DDNS na Unidade de NAS

Seguidamente vamos configurar o DDNS da Unidade de NAS. Para tal aceda a Network Management / Dynamic DNS e em DDNS Settings coloque, de acordo com a figura a seguir:

  • Dynamic DNS: Enable (2)
  • Server Address: selecione no menu pendente www.dlinkddns.com (3)
  • Host Name: ftp-luis.dlinkddns.com (4)
  • Username or Key: luis_almeida (4)
  • Password or Key: coloque a password que definiu (4)
  • Verify Password or Key: repita a password (4)
  • Selecione Save Settings (5)
  • Caso esteja tudo em conformidade, o sistema devolverá uma mensagem de: Updated Successfully (6)

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar DDNS

O DNS Dinâmico está configurado!

 

6.3 - Port Forwarding / UPnP

O UPnP (Universal Plug and Play) é um conjunto de protocolos de rede que permite detetar dispositivos numa rede, tais como computadores pessoais, impressoras, Routers, etc., com o objetivo de estabelecer as funcionalidades dos serviços de rede para partilhar dados, comunicações e entretenimento. O UPnP destina-se principalmente para redes domésticas sem dispositivos de classe empresarial.

Para que o UPnP funcione os dispositivos que se ligam têm de ser compatíveis entre si e ambos têm de ter o UPnP instalado.

Teremos primeiro de verificar se o Router tem o UPnP ativo e só depois selecionaremos o botão Test da Unidade de NAS.

1º - Ativar UPnP no Router - como já referimos, o Router que estamos a utilizar é um Netgear WNDR-3700. Entrando na consola de administração, a configuração do UPnP é o que consta na imagem seguinte.

D-Link DNS-320 - Configurar UPnP

2º - Ativar o UPnP na Unidade de NAS - para ativar o UPnP na unidade de NAS, basta selecionar o botão Test em UPnP Router Detection.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar UPnP

 

Voltar ao Índice

7 - Configurar Servidor de FTP (Management / Aplication Management)

O Servidor de FTP (File Transfer Protocol) permite aceder à Partilha do Disco e enviar ou receber Ficheiros ou Pastas. Não serve para abrir ficheiros mas apenas para transferir (Download / Upload).

Teremos de abrir Portas no Router e só depois configurar o FTP da Unidade de NAS.

1º - Abrir Portas no Router - Necessitamos de abrir no Router as portas 20, 21 e 990.

Abertura da Porta 20 e 21 no Router Netgear WNDR-3700

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar FTP

Abertura da Porta 990 no Router Netgear WNDR-3700.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar FTP

Resumo das portas abertas

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar FTP

2º - Configurar Servidor FTP da Unidade de NAS

O Servidor de FTP está desligado por defeito. A configuração do Servidor de FTP requer apenas pequenos ajustes. Após a configuração estar de acordo com as necessidades do utilizador, deverá de ligar o Servidor de FTP no botão Start FTP Server.

FTP Server / FTP Server Settings - zona de configuração do servidor de FTP.

  • Maximum Users - selecione quantos utilizadores podem aceder em simultâneo ao FTP. O máximo são 10;
  • Idle Time - Caso o cliente (quem acede ao FTP) esteja inativo por mais de x minutos, o servidor desliga-o;
  • Port - Porta que o FTP vai utilizar. A porta 21 é obrigatória quando a Unidade de NAS está ligada a um Router;
  • Passive Mode - Existem dois modos de utilização do FTP: ativo e passivo;
    • Ativo - o cliente FTP abre uma porta dinâmica e transmite para o servidor de FTP o número da porta em que o cliente FTP está escutando. Em seguida, o cliente FTP aguarda uma resposta para conexão ao servidor FTP;
    • Passivo - o servidor FTP abre uma porta dinâmica e transmite para o cliente de FTP o endereço IP do servidor de FTP em que o cliente precisa de se ​​conectar, e a porta na qual o servidor está escutando. Em seguida, ele aguarda uma conexão do cliente FTP.
  • Client Language - Para a língua Portuguesa coloque UTF-8, caso contrário os carateres acentuados aparecerão de forma incorreta;
  • Flow Control - Pode limitar a velocidade com que o cliente se liga ao FTP;
  • SSL/TLS - Secure Sockets Layer ( SSL) e Transport Layer Security (TLS) são dois protocolos de criptografia que garantem a segurança e integridade de dados para comunicações na Internet. É útil, mas os certificados estão desatualizados (isto em Agosto de 2013). Até ao momento em que a D-Link corrigir o problema, não é conveniente usar esta funcionalidade;
  • FXP (File Exchange Protocol) - Para transferência entre dois servidores;

Configure o Servidor de FTP de acordo com a imagem seguinte

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar FTP

FTP Server / Block IP List

Permite bloquear o acesso de endereços IP ao Servidor de FTP. No presente caso, não tem qualquer interesse.

FTP Server Status - Permite ligar ou desligar o Servidor FTP. Para o teste que estamos a realizar, ligue-o no botão Start FTP Server.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar FTP

 

Voltar ao Índice

 

8 - Configurar Cliente FTP

Pode aceder ao Servidor de FTP de duas formas:

No presente caso vamos utilizar o FileZilla, mas a configuração é idêntica para todos. Abra a aplicação e selecione Ficheiro / Gestor de Sítios e na janela que se abre selecione Novo Sítio. Dê um nome ao que acabou de criar.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar Cliente FTP

No lado esquerdo da janela, separador Geral, coloque as seguintes configurações:

  • Servidor: ftp-luis.dlinkddns.com;
  • Protocolo: FTP - Protocolo de Transferência de Ficheiros;
  • Encriptação: Usar FTP Simples;
  • Tipo de inicio de sessão: Normal;
  • Utilizador: f_luis_almeida (utilizador criado no ponto 5);
  • Palavra-passe: coloque a palavra passe que definiu no ponto 5.

D-Link DNS-320 - Configurar Cliente FTP

Selecione Ligar e o cliente vai ligar-se à sua Unidade de NAS.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar Cliente FTP

 

Voltar ao Índice

 

9 - Configurar Servidor Multimédia (UPnP AV)

O objetivo de um servidor multimédia é gerir, partilhar e disponibilizar automaticamente ficheiros de Áudio, Vídeo e Imagem, contrariamente à opção manual em que o utilizador tem de adicionar manualmente os ficheiros ao leitor multimédia do computador. Ou seja, qualquer ficheiro multimédia adicionado no servidor, fica automaticamente disponível nos Leitores Multimédia (Windows Média Player no Windows) de todos os utilizadores ligados à rede e com permissão para tal.

Outra vantagem é permitir a reprodução de conteúdos multimédia sem a intervenção de um PC. Por exemplo, se o utilizador possui um receptor (uma consola de jogos, ou uma TV, por exemplo) com placa de rede (com ou sem fios), poderá reproduzir conteúdos armazenados no servidor a partir de qualquer ponto da casa e sem necessidade de se ligar a um computador.

No caso da Unidade de Nas que estamos a abordar, tem incluído um servidor multimédia UPnP AV. A configuração é muito fácil mas requer que efetuemos alguma personalização por forma a torná-la mais rápida e mais fácil de utilizar.

1º - Definir Localização dos Ficheiros Multimédia

A primeira decisão a tomar é onde vamos guardar os ficheiros multimédia:

  • Em qualquer local do Disco - Se considerarmos que os ficheiros multimédia podrão estar em qualquer local do Disco, tem a vantagem de não nos preocuparmos com a localização, mas a iniciação e posteriores atualizações do Servidor Multimédia serão muito mais lentas (pode demorar várias horas):
  • Em pastas específicas no Disco - Neste caso, definiremos uma ou várias pastas para guardar ficheiros multimédia. O inconveniente é que se colocarmos qualquer ficheiro multimédia fora das referidas, o servidor não as atualizará / disponibilizará. A vantagem é que a criação do servidor e futuras atualizações serão muito mais rápidas, além de que o sistema ficará muito mais "arrumado".

A decisão que vamos tomar, é criar três pastas para guardar os ficheiros multimédia:

  • Imagens - para ficheiros de imagens - extensões bmp, png, jpeg, gif, por exemplo;
  • Música - para ficheiros de música - extensões mp3, wav, wma, por exemplo;
  • Vídeos - para filmes e vídeos - extensões avi, mpeg, divx, por exemplo. Neste caso existem extensões que não são permitidas, como por exemplo o mkv e flac;
  • Nota 1 - Não coloque ficheiros nas pastas, ou seja, deixe as pastas vazias, para que o processo de criação do Servidor seja mais rápido (cerca de 3 minutos).
  • Nota 2 - Após o servidor estar criado, pode copiar ficheiros e pastas para as pastas anteriormente referidas. O servidor encontrará os respetivos ficheiros, mesmo que estejam em subpastas.
2º - Criar Pastas na Unidade de NAS

Para criar pastas na Unidade de NAS, aceda a Home / My Files, selecione New

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar Servidor UPnP AV

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar Servidor UPnP AV

3º - Configurar o Servidor UPnP AV

Aceda a Aplication Management / UPnP AV Server e em UPnP AV Server Settings selecione Enable e Add.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar Servidor UPnP AV

Na janela UPnP Share Settings selecione a palavra Volume_1 para expandir o conteúdo. Marque as caixas Imagens, Música e Vídeos e selecione Apply (a caixa referente ao Volume_1 deve de estar desmarcada).

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Configurar Servidor UPnP AV

Inicia-se a criação das bibliotecas do Servidor, as quais estarão concluídas após a barra de estado atingir os 100%. Quanto tal acontecer, surgirá uma mensagem de Refreshed Successfuly, na qual deverá selecionar Yes para concluir o processo.

Nota 1 - Não interrompa o processo de criação do Servidor - Caso interrompa o processo de criação do Servidor, este não funcionará corretamente. É preferível voltar a formatar os discos neste caso.

Nota 2 - Esta ação deverá ser efetuada uma única vez - Alguns utilizadores questionam se sempre que adicionam ficheiros multimédia deverão de efetuar um Refresh. A resposta é Não, pois o Sistema atualiza-os automaticamente.

Pode acontecer que determinado ficheiro que acrescentou não apareça ou o sistema não o leia. Neste caso analise primeiro porque acontece. Se por exemplo colocar um vídeo com extensão mkv, o sistema não o vai ler, devido a condicionalismos do próprio servidor. Efetue um Refresh apenas em caso de absoluta necessidade, pois este vai ser tanto mais demorado quanto mais ficheiros tiver no sistema.

Nota 3 - Copie os Ficheiros multimédia para as respetivas pastas - Após s servidor estar criado, copie as pastas e ficheiros multimédia para as respetivas pastas criadas anteriormente. Pode posteriormente verificar que o sistema atualizou todos os ficheiros que com ele sejam compatíveis.

 

Voltar ao Índice

 

10 - Outras Configurações Importantes

Existem algumas configurações que são importantes para o correto funcionamento em rede.

10.1 - Data e Hora - System Management / Time and Date

Se a data e a hora não estiverem de acordo com a do seu sistema (Computadores, Router), a comunicação com a Rede poderá ter falhas. Por conseguinte, deverá de acertar a Data e a Hora da Unidade de NAS

1º - Acertar Data e Hora - Set the Date And Time Manually - Se a Data e a Hora do seu computador estiver corretamente configurada, selecione Set Time From My Computer para a Unidade de NAS copiar a Data e a Hora que consta no seu computador. Seguidamente selecione Save Settings.

2º - Fuso Horário - Time Zone

Selecione a seta à direita para selecionar o fuso horário para (GMT) Dublin, Edinburgh, Lisbon, London. Seguidamente selecione Save Settings.

3º - Servidor de Data e Hora - NTP Server

O NTP (Network Time Protocol) é um protocolo para sincronização de relógios de computadores em redes de dados com latência variável. O NTP permite manter o relógio de um computador com a hora certa e com grande exatidão.

Para que a data e a hora se mantenham sincronizadas, deverá de ligar-se a um servidor NTP. No presente caso, vamos ligar-nos ao servidor de NTP do Observatório Astronómico de Lisboa / Universidade de Lisboa, que é a entidade responsável pela Hora Legal em Portugal.

Em NTP Server escreva o seguinte endereço: ntp02.oal.ul.pt e seguidamente Save Settings. Com uma determinada frequência, a Unidade de NAS contatará o servidor de NTP mantendo a hora e a data certas. É conveniente que todos os dispositivos que tem na sua rede estejam sincronizados da mesma forma.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Acertar Data e Hora

 

10.2 - Grupo de Trabalho e nome do sistema - System Management / Device

Caso o Grupo de Trabalho que consta no seu Sistema Operativo não estiver inserido na Unidade de NAS, esta não aparecerá na Rede. No nosso caso, o Sistema operativo é o Windows 7 e o Grupo de Trabalho é WORKGROUP.

Para ver qual o Grupo de Trabalho no Windows 7, selecione o botão do menu iniciar e com o botão direito do rato em Computador selecione Propriedades.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Grupo de Trabalho e Nome do Sistema

Deverá de colocar o nome do Grupo de Trabalho (exatamente como consta no Sistema Operativo) em Device Settings / Workgroup.

Pode pode igualmente definir um nome (o nome que vai aparecer na rede) e uma Descrição para a Unidade de NAS.

NAS D-Link DNS-320 Versão B1E - Grupo de Trabalho e Nome do Sistema

 

Page Top

Autor: José JR Crispim
Publicado em: Agosto de 2013

Nota: se verificar alguma incorreção no presente artigo ou pretender acrescentar algo mais, pode enviar-me um e-Mail. Publicarei a correção e colocarei o autor da mesma.

Close Window